1/3
DF Legal e Administração Regional voltam às ruas para recolher faixas e placas de propaganda ilegal
Brasília, Outubro de 2020
ASCOM Lago Sul

Nova blitz do DF Legal, com apoio e participação da Administração Regional do Lago Sul, recolheu faixas e placas de propaganda irregular. O objetivo é despoluir visualmente o Lago Sul, notificando e até multando aqueles que insistirem em afixar faixas de propaganda em locais públicos. A prática é recorrente na região, apesar dos apelos da Administração Regional. A maioria delas é colocada em canteiros, calçadas, muitas vezes em cruzamentos ou retornos de vias públicas, podendo distrair a atenção dos motoristas e causar acidentes.

Além disso, as faixas comprometem o paisagismo e poluem visualmente o meio ambiente.

As multas podem variar de R$ 592 até R$ 16 mil, dependendo da gravidade da infração. São, em geral, anúncios de venda de imóveis, prestação de serviços ou mesmo propaganda de produtos ou comércios. Todas em flagrante desrespeito à legislação urbana.

Os fiscais do DF Legal programam novas operações no Lago Sul e, segundo o administrador regional do Lago Sul, “a despoluição visual do Lago Sul é o compromisso do GDF, atendendo aos moradores e resgatando a identidade visual do bairro”. A reincidência depois de notificada a empresa ou o prestador de serviço pode elevar o valor das multas.

A Administração Regional do Lago Sul apela novamente aos comerciantes, prestadores de serviços e proprietários de empresas que respeitem o Plano Diretor e procurem se informar sobre a legislação que rege este tipo de publicidade, para evitar multar e colaborar com a preservação do paisagismo e do meio ambiente.

Entulho próximo ao CNPQ

O morador da QI 01 e leitor do Lago Notícias, Sr. Ricardo, solicita que a Administração, em parceria com órgãos competentes, deem uma atenção especial para a área próxima ao Balão Dona Sarah Kubitscheck, mais conhecido como Balão do Aeroporto, bem na entrada do Lago Sul, próxima ao CNPQ. Segundo ele, constantemente são depositados entulhos e a obra sem sinal de conclusão. Inclusive, a solicitação do sr. Ricardo foi encaminhada para a Administração Regional do Lago Sul, via assessoria, a qual ficou de dar resposta ano LN.

1/3
Veja também

© 2020 Jornal Lago Notícias, de Brasília - Todos os direitos reservados.