1/2
Parque das Copaíbas ganha projeto de recuperação das áreas degradadas
Brasília, Setembro de 2020
ASCOM Lago Sul

Um antigo sonho dos moradores do Lago Sul, em especial das QI 28 e QI 26, começa a se concretizar: a revitalização do Parque das Copaíbas, que acaba de ser incluída no Projeto de Recuperação de Danos nas Áreas de Proteção Permanente da Orla do Lago Paranoá, coordenado pela Secretaria de Meio Ambiente, através do Instituto Brasília Ambiental. Isso significa que, a partir de agora, o Parque receberá investimentos do Fundo Único do Meio Ambiente (Funam), inicialmente de R$ 2 milhões, conforme anunciou ontem o secretário de Meio Ambiente, Sarney Filho, em visita ao Parque.

O projeto de recuperação inclui o plantio de mudas de espécies nativas em áreas degradadas, já com início previsto para o período das chuvas, contenção das erosões, revitalização dos corredores ecológicos, correção de solo e instalação de barreiras para delimitar áreas de acesso com veículos, entre outras melhorias.

O Parque das Copaíbas possui área de 73 hectares, sendo 4,3 quilômetros de trilhas. Pela conservação e facilidade de acesso, é bastante procurado pelos visitantes. É cortado pelo Córrego das Antas, que desagua no Lago Paranoá, que também terá as suas margens recuperadas. Está localizado entre a QI 26 e QI 28 e já pertence à Área de Proteção Ambiental do Lago Paranoá.

Vias públicas da QI 27 e QI 29 terão melhorias na iluminação pública

A CEB, que está sempre presente no Lago Sul, será responsável pela execução dos serviços de modernização da iluminação pública na QI 27 e QI 29

A Secretaria de Obras e Infraestrutura do GDF acaba de desbloquear recursos na ordem de R$ 312.800,00 para serem investidos em melhorias na iluminação pública das QI 27 e 29 do Lago Sul. Estes recursos são frutos de emenda parlamentar do Deputado Distrital Robério Negreiros e serão utilizados para modernizar e tornar mais eficiência a iluminação nestas quadras, trazendo segurança e conforto para os moradores. O projeto, já concluído, será executado pela Companhia Energética de Brasília – CEB.

A emenda parlamentar atende ao pleito dos moradores das respectivas quadras, que poderão contar com um sistema público de iluminação mais eficiente. Para o administrador Regional do Lago Sul, Rubens Santoro, “as emendas parlamentares que contemplem obras de infraestrutura são sempre bem-vindas e contribuem para melhorar a qualidade de vida dos moradores do Lago Sul e, neste caso específico, agradeço o empenho e atenção do deputado Robério Negreiros”.

O projeto de modernização do sistema de iluminação das QI 27 e 29 prevê a troca das lâmpadas convencionais por LED que, além de melhorar a iluminação, são mais econômicas, de baixo custo de manutenção e  com vida útil de pelo menos o dobro das convencionais.

Telas do artista plástico Murilo Frade em exposição na Administração Regional

O Lago Sul, nas comemorações dos seus 60 anos de criação, ganhou um presente especial. As salas da Administração Regional do Lago Sul, na QI 11, passam a expor as obras do artista plástico Murilo Frade, carioca erradicado em Brasília desde os anos 60, filho do cientista político, historiador, professor aposentado da UNB e autor de mais de 70 livros, Octaciano Nogueira. Frade até tentou seguir a carreira do pai e, apesar de ter escolhido a Arquitetura, se especializou em Ciência Política e cumpriu longa jornada no Senado Federal, como assessor parlamentar, até abandoná-la definitivamente e se dedicar exclusivamente à produção artística.

Incentivado pelo irmão, médico ortopedista e artista plástico nas horas vagas, Ricardo Frade,  Murilo procurou aperfeiçoar as suas técnicas em aulas de pintura e, desde 2017, começou a produzir em alta escala. Seus quadros revelam composição de cores, figuras geométricas, que se confundem em diversos estilos, do abstrato ao concretismo, passando por temas urbanos. E quem admira as suas telas nunca poderia esperar esta profusão de cores de um artista daltônico. Isso mesmo, Murilo Frade é daltônico, mas isso ao invés de limitá-lo, tem efeito contrário: concede-lhe a liberdade para explorar as cores com ousadia.

Neste período de pandemia, exposições canceladas em todo o mundo, Murilo Frade deixa as suas telas à mostra nas salas da Administração Regional do Lago Sul, uma delas em comemoração aos 60 anos de Brasília. Seu trabalho pode ser conhecido pelo Instagram ou em seu ateliê na QI 25.  

A Administração Regional do Lago Sul  está aberta à divulgação de todas as formas de manifestação artística e cultural realizadas no bairro, acrescentou o administrador Regional, Rubens Santoro. “Arte e cultura  sempre terão espaço garantido na agenda e no dia a dia da Regional”, concluiu. Todas as telas expostas estão à venda.

1/2
Veja também

© 2020 Jornal Lago Notícias, de Brasília - Todos os direitos reservados.