1/2
​Brasília, Dezembro de 2020
Gestão do Conhecimento
GESTÃO & DETERMINAÇÃO  |  ​Dr. Agnelo C. Fernandes, Assessor jurídico e empresarial

O tempo tem espaço pra todos, mas poucos são os que sabem administrar o espaço que o tempo lhe dá, e acabam reclamando que o tempo passa depressa e se esquecendo que o tempo não passa para quem admite que só perde tempo e oportunidade, quem já perdeu o bom-senso. Portanto, oportunidade e tempo perdido são irrecuperáveis.

Nesta vida, jamais deveremos esquecer de que: a arte de aprender é a arte por excelência, pois sem o saber, todas as demais artes não teriam nenhum significado de nenhuma razão de ser. Portanto, a arte de aprender é a maior obra de arte inacabada que existe, todavia, ainda existem muitos apologistas e devotos da mediocridade, que pensam que sabem e que não precisam aprender mais nada.

Conhecimentos e ideias e pensamentos castrados, não se reproduzem e nem serão com partilhados. Portanto, qualquer empresa que exercer a prática de tal ato, para com os seus gerentes e colaboradores, jamais alcançará o sucesso o sucesso almejado, assim sendo, a empresa precisa aprender a pensar, refletir e repensar e usar o bom-senso para processar os conhecimentos, a ideias e os pensamentos dos seus colaboradores, para transformá-los no seu verdadeiro patrimônio intelectual.

No dia em que você aprender a aprender a arte de fazer a coisa certa, com certeza plena, você vai descobrir o verdadeiro significado do significante do fazer, e nunca mais vai se esquecer de que, tudo que se faz com amor, dedicação e prazer, acaba se transformando num verdadeiro laser. Todavia, procure sempre elaborar os seus pensamentos com perspicácia, versatilidade e sabedoria, para transformá-los em ideias concretas para construir o seu futuro.

No mundo virtual, ninguém é de ninguém e cada um vive dentro do seu “quadrado” e pensa que iluminado e que sabe tudo e que não precisa aprender mais nada, e acaba se transformando num devoto da mediocridade. Portanto, mais triste de que a tristeza de quem não sabe nada, é a tristeza de quem sabe alguma coisa, e pensa que sabe tudo e que não precisa aprender mais nada.

Eu, em particular, admito e reconheço, que no fim de cada dia da minha vida, não fiz tudo que devia fazer, mas tenho a consciência tranquila de que, dentro da insignificância da minha capacidade, fiz tudo que pude fazer. Portanto, não tenho nenhuma razão para me envergonhar, e muito menos, para me arrepender.

A gestão prática do conhecimento, nos ensina que tudo que fazemos tem um custo e um benefício e uma vantagem e uma desvantagem. Assim sendo, o que nos compete fazer é usar o bom-senso com perspicácia e sabedoria, para minimizar os custos e as desvantagens e priorizar os benefícios e as vantagens, com motivação e determinação.

1/2
Veja também

© 2021 Jornal Lago Notícias, de Brasília - Todos os direitos reservados.