Sema vistoria nesta quarta-feira obras
no Parque da Ermida de D. Bosco
Brasília, Agosto de 2020
Secretaria de Meio Ambiente

O secretário de Meio Ambiente, Sarney Filho, acompanhado do Presidente do Brasília Ambiental, Claudio Trinchão e por técnicos da pasta, realiza, na quarta-feira (26/08), vistoria as ações de melhoria na Unidade de Conservação do Monumento Natural Dom Bosco (MNDB), conhecida como Ermida Dom Bosco, localizada no Lago Sul. 


A ação faz parte da Força-Tarefa nos Parques, que envolve órgãos do Governo do Distrito Federal como as Secretaria de Governo e de Turismo, CEB, Caesb, Detran, DER-DF, FUNAP, SLU, Novacap e Administração Regional do Lago Sul. 

De acordo com Sarney Filho, o Monumento Natural Dom Bosco é o décimo primeiro a ser beneficiado pelas ações do GDF. “Desde o início do governo percebemos que os parques do Distrito Federal precisavam de uma atenção especial. A resposta foi, junto com a Secretaria de Governo, implementar a Força-Tarefa que tem obtido êxito e reforçado a vocação natural do DF para o turismo ecológico. Mostra ainda que o trabalho em conjunto é uma grande força do GDF”, afirma.

 

As melhorias no Dom Bosco incluem colocação e pintura de meio-fio, reforma de calçadas, roçagem e poda, limpeza e pintura das estruturas, lavagem do anfiteatro natural e pintura de sua arquibancada, troca de fechaduras e reparo das portas da Ermida, reforma da capela, que receberá novos vidros e pintura. Além da demarcação da coopervia e da ciclovia, instalação e manutenção de lixeiras, demarcação de área de banho no espelho d´água, construção de uma rampa de acesso a portadores de necessidades especiais e instalação de novos corrimões nas escadas. 

 

Até antes das restrições impostas pela Pandemia do Covid-19, o Dom Bosco recebia, em média, 5 mil visitantes por semana. A área de 171,98 hectares mantém reservas nativas de Cerrado e está situada na Orla do Lago Paranoá, oferecendo uma paisagem exuberante. 

 

Além de oferecer trilhas, pistas para skate e bicicletas, a infraestrutura do Monumento Natural é composta por coopervia, ciclovia, banheiros, anfiteatro aberto, Sede Administrativa com sala para Educação Ambiental (Casa da Cerradania), Jardim do Patrimônio Ecológico do DF e estacionamento. 

 

A Ermida Dom Bosco, a primeira obra de alvenaria construída na capital, é uma das principais atrações. A pequena capela, projetada por Oscar Niemeyer, homenageia o segundo padroeiro de Brasília, São João Bosco, que teria previsto, em sonho, a construção da cidade, ainda no Século XIX.

 

No domingo (30), quando as melhorias já estarão implementadas, será realizada uma missa no local para marcar o mês de nascimento de Dom Bosco. A superintendente de Unidades de Conservação, Biodiversidade e Água (SUCON), do Brasília Ambiental, Rejane Pieratti, explica que mesmo oferecendo tantos atrativos e sendo um ponto turístico tradicional, o Dom Bosco é uma Unidade de Conservação importante para a manutenção da biodiversidade do Cerrado. “Gosto de lembrar que o espaço não é simplesmente um parque, é um espaço que precisa ser tratado com o respeito que merece e da ajuda de cada pessoa para ser cuidado. Por isso, sempre peço que os visitantes denunciem casos de depredação do patrimônio e que sejam guardiões do espaço”. 

 

A unidade foi criada como Parque Ecológico (Uso Sustentável) e recategorizado como Monumento Natural (Proteção Integral) em conformidade com o Sistema Distrital de Unidades de Conservação do Distrito Federal (SDUC).

© 2020 Jornal Lago Notícias, de Brasília - Todos os direitos reservados.