1/4
O uso inteligente da água
na irrigação de jardins
​Brasília, Junho/Julho de 2021
Por Ricardo Kornelius, Engenheiro Agrônomo
LN_Modelo_Colunistas_Foto_Ricardo.png

Brasília possui uma estação seca e todos nós conhecemos. A vegetação nativa, rica e lindíssima, é adaptada a essa falta de água, contanto para o paisagismo residencial sempre vamos usar plantas que não possuem essa adaptação e precisamos molhar a planta para ela continuar linda, ou até mesmo para não morrer.

Os benefícios da instalação de sistema de irrigação são muitos, além da possibilidade de usar suas plantas preferidas, a implantação de sistema de irrigação aumenta o valor da propriedade, cria um micro clima agradável e melhora a qualidade de vida.

press to zoom

press to zoom
1/1

A fonte de água utilizada para irrigação normalmente é a mesma de abastecimento público. O valor dessa água é alto e devemos usar com a maior racionalidade possível. Nos últimos anos as tecnologias de irrigação evoluíram muito, principalmente na automação e em equipamentos que comprovadamente economizam água.

A automação é sem dúvida o equipamento que mais propicia economia de água. Permite irrigar em tempo preciso, em horários onde temos menos evaporação e não concorrer com o restante dos serviços da residência. Com a crescente facilidade de conexão com a internet, os controladores podem ser operados pelo celular, podem receber dados climáticos e alterar o tempo de rega diariamente conforme o clima.

Entre os equipamentos de irrigação o que mais economiza, água são os de irrigação localizada. Os uso de gotejadores e micro aspersores na agricultura já vem de longa data, mas nos últimos anos apareceram muitos tubos e gotejadores para uso exclusivo em jardins. Possuem maior resistência, possuem tecnologia que evitam entupimentos e até possuem coloração para ficaram mais discretos no jardim. Além da economia de água, por terem baixa vazão, podem ser ligados em locais com pouca pressão, sem a necessidade de uso de bombas e reservatório.

1/1