1/1
Como lidar com a ansiedade das crianças e adolescentes na volta as aulas?
Brasília, Janeiro de 2021
Drª Gianna Testa | Médica Psiquiatra

Muitas crianças estão retomando nesta semana ao ano letivo. Se em condições normais já é motivo de gerar ansiedade, imagina nestes tempos de pandemia... o desafio é grande também para nós pais.

Como decidir de forma coerente se o retorno deve ser presencial: Vocês já estão saindo para outros locais?

Se sim- sugiro priorizar a escola e evitar os demais locais. Se não-avalie se o prejuízo emocional do seu filho diante do isolamento prolongado justifica o retorno. A escola representa o lugar mais seguro para seu filho encontrar outras pessoas e equilibrar-se novamente. Caso você não se sinta seguro ainda para o retorno presencial, explique as razoes ao seu filho, e que em breve será possível.

press to zoom

press to zoom
1/1

Em qualquer decisão, pode haver frustrações, ansiedades, e dificuldade de lidar com as mudanças na rotina. É importante explicar para os nossos filhos que as coisas não estarão como antes, e que é importante ter que adaptar-se neste momento com algumas restrições e mudanças.

A ansiedade patológica em crianças costuma manifestar-se com sintomas físicos: dores de barriga ou de cabeça, falta de ar, dificuldade para deglutir. As alterações de comportamento mais comuns são: não querer dormir no próprio quarto, não querer se separar dos pais ou cuidadores, irritabilidade, isolamento, e ao evitar ambientes que geram os sintomas.

É importante reconhecer quando é necessário ajuda e acompanhamento de um especialista, quando estes sintomas persistirem.

O mais importante é sermos tolerantes com nossos filhos neste momento, sem cobranças excessivas e estarmos atentos sempre ao comportamento deles, além de conversar sobre seus sentimentos e emoções.

1/1