Cidadania@
Pandemia
Com Dr. Agnelo C. Fernandes

A pandemia do Coronavírus está provocando pânico em todo Planeta e revelando a verdadeira insignificância do conhecimento humano, notadamente, daqueles que pensam que sabem tudo e que estão acima do bem e do mal e que podem tudo sobre todos e acabam se esquecendo que não passam de um “verme” diante de Deus. Lembrando que a pandemia da insensatez dos eleitores brasileiros provoca o esquecimento de que os nossos políticos virulentos provocam danos mais perniciosos de que o Coronavírus. Um exemplo estarrecedor é que apenas 1% (um por cento) dos brasileiros ganham 34 vezes mais do 50%(cinquenta por cento) do resto da população, que ganham menos de meio salário mínimo, o que acaba transformando o País num dos 15 Países mais desiguais do mundo (IBGE).  Frente ao exposto, quero deixar claramente evidenciado que sobre hipótese nenhuma quero subestimar a atenção que deveremos dar ao problema da Pandemia do Coronavírus.  Todavia, o que quero deixar registrado e consignado é a minha extrema indignação e de cada um dos 54,8 milhões de brasileiros que sobrevivem com um salário médio de apenas R$406,00 (quatrocentos e seis reais) e NOTADAMENTE, dos 5,2 milhões que vivem passando fome em nosso País e que por via de consequência, acarretando à morte de 6.300 (sieis mil e trezentas) pessoas por ano; bem como, dos 50,8 milhões que vivem na linha da pobreza (FAOONU IBGE).

Portanto quando alguém que perdeu senso do ridículo falar para você que o Brasil é um País sério sorria, mesmo que teu sorriso seja triste, porque mais triste de que um sorriso triste, é a tristeza de não saber sorrir de uma piada da maugosto.  E não se esqueça de lembrar que, o custo do Parlamento Nacional Brasileiro é maior de que todos os custos dos Parlamentos dos seguinte Países:  Argentina, Paraguai, México, Chile, Alemanha, França e Reino Unido (UIPNU).

- - 

“As nossas instituições políticas são compostas pela maioria de ‘sociopatas’, que se alimentam e se deleitam com a desgraça da sociedade”, Dr. Agnelo.

© 2020 Jornal Lago Notícias, de Brasília - Todos os direitos reservados.